Impostos, tributos e contribuições: veja o que foi adiado, suspenso ou reduzido.

Prorrogação do pagamento os tributos do Simples Nacional

– Prorrogado por 6 meses a parte dos tributos federais (mar/abr/mai)

– Já os tributos como ICMS e ISS foram prorrogados por 90 dias

– Prorrogado tbém o prazo de apresentação da DEFIS – Prazo 30/06

Adiamento e parcelamento do FGTS dos trabalhadores

– O pagamento poderá ser feito a partir de julho, em 6 parcelas fixas

– Fica suspensa a obrigatoriedade do recolhimento meses mar/abr/mai

– Para ter direito ao benefício o empregador é obrigado a declarar as

informações no eSocial até o dia 7 de cada mês e a emitir guia de

recolhimento do DAE

Adiamento do PIS, Pasep, Cofins e da contribuição previdenciária

– O vencimento de abril e maio, relativo às competências de março e

abril, passou para agosto e outubro

Redução da contribuição obrigatória ao Sistema S

– As contribuições foram reduzidas em 50% por 3 meses

Redução do IOF sobre operações de crédito

– Zerada a alíquota (era 3% ao ano)

Prorrogação do prazo de entrega da declaração do IRPF

– O novo prazo passa a ser 30 de junho

Redução de IPI para produtos médico-hospitalares

– Zerou alíquota

Redução de imposto de importação produtos médico-hospitalares

– Zerou alíquota

Prorrogação da validade certidões débitos e créditos tributários

– Prorrogado por 90 dias prazo de validade das Certidões Negativas de Débitos CND e das Certidões Positivas com Efeitos Negativos CNEDN já emitidas, relativas à créditos tributários e à Dívida Ativa da União

O que não mudou ou ainda não tem definição

* Nada mudou ainda nos prazos e regras em tributos como o Imposto sobre a Renda – IR das empresas e Contribuição Social sobre o Lucro Líquido – CDLL

Fonte: G1 Economia

Deixe uma resposta

Fale com a gente!