Para 60%, sociedade deve aceitar homossexualidade; 28% dizem que não

Pesquisa PoderData realizada de 21 a 23 de junho de 2021 mostra que 60% da população brasileira acha que a homossexualidade deve ser aceita pela sociedade, enquanto 28% têm visão contrária. Os que não souberam responder a pergunta foram 12%.

O levantamento ouviu 2.500 entrevistados nas 27 unidades da Federação pouco antes de ser comemorado o dia do orgulho LGBTI, em 28 de junho, mês que celebra pautas importantes para o movimento.

A luta de ativistas e da comunidade LGBTI no Brasil tem longa história, sendo uma de suas primeiras conquistas a descriminalização do relacionamento entre pessoas do mesmo sexo, em 1830, a partir do Código Penal do Império do Brasil, assinado por Dom Pedro 1º.

O leque de direitos, no entanto, começou a se expandir –mesmo que lentamente– a partir dos anos 2000. Mas só em 2011 o STF (Supremo Tribunal Federal) reconheceu a legalidade da união estável entre casais homoafetivos.

Em junho de 2019, como último grande acontecimento para a comunidade, o Supremo, por 8 votos a 3, aprovou a criminalização da homofobia –equiparando-a ao crime de racismo.

Foram 2.500 entrevistas em 445 municípios nas 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos. Saiba mais sobre a metodologia lendo este texto.

Para chegar a 2.500 entrevistas que preencham proporcionalmente (conforme aparecem na sociedade) os grupos por sexo, idade, renda, escolaridade e localização geográfica, o PoderData faz dezenas de milhares de telefonemas. Muitas vezes, mais de 100 mil ligações até que sejam encontrados os entrevistados que representem de forma fiel o conjunto da população.

Deixe uma resposta

Fale com a gente!