“Uma coisa que tenho certeza é que nada vai ser como antes: tamanhos de escritórios não serão como antes, custos operacionais de escritórios não serão como antes, as casas não vão ser como antes…”

“A gente tem que aproveitar esse momento para ter muita sabedoria e humildade”.

Luiza Helena Trajano – Magazine Luiza

 

“A gente está fazendo essa transformação no modelo de consumo… isso não tem volta”

Assim como a adoção do home office é uma realidade que vai se impor, mais ou menos de acordo com cada empresa.

No seu grupo os funcionários já praticavam o trabalho remoto duas a três vezes por semana, antes do coronavírus.

Andries Oudshoorn – presidente da OLX

 

“A meta é focar no momento presente, para que lá na frente sejam colhidas as ações do agora, inclusive de saber lidar com o caos. Não seremos mais os mesmos depois que tudo isso passar”.

 Marília Moreira, no LinkeIn

 

“… A mente humana gosta de ter esse controle, a previsibilidade, a constância, o automatismo. Isso se perdeu, então o que a gente pode fazer?

Podemos colocar a serviço da dinâmica cerebral um gerenciamento emocional, que é o que mais faz falta hoje em dia às pessoas.

As emoções tem um papel muito claro, mas isso foi sendo deteriorado, depreciado dada a apologia que a gente faz da racionalidade.

Fundamentalmente, o que as pessoas vão precisar é reconstruir neste momento seus planos, suas ideias e suas convicções e isso diante de um clima onde a gente não sabe o que vai acontecer na semana que vem”. 

Carla Tieppo,
pioneira na aplicação da ciência do cérebro no desenvolvimento organizacional e humano
Do Tilt, Uol

 

Deixe uma resposta

Fale com a gente!