Salões de beleza no DF devem reabrir em 1o. de julho

(Correio Braziliense) – Os salões de beleza do Distrito Federal deverão retomar as atividades em 1º de julho. A informação foi confirmada ao Correio pelo sindicato da categoria e por fontes do GDF. Representantes do setor tiveram uma reunião com o governador Ibaneis Rocha (DEM), na tarde desta terça-feira (16/6), para apresentar o protocolo de condutas seguras para voltar a funcionar.

A reportagem apurou que  a abertura dos salões está condicionada a dois fatores. Primeiro, os pesquisadores da Codeplan serão consultados sobre o cenário atual de infecções e mortes por covid-19 e os impactos da retomada do setor. Segundo, o governo precisa viabilizar 200 novos leitos para atendimento de pacientes com coronavírus. Ainda de acordo com essa fonte, os epidemiologistas acreditam que o pico da doença no DF será na primeira semana de julho.

O presidente do Simbeleza, Célio Paiva, afirma que os estabelecimentos estão preparados para a retomada das atividades com o máximo de segurança possível. “Estamos preocupados com o pico da doença, mas acreditamos que, com as normas estabelecidas para o funcionamento, a gente prevê o mínimo de contaminações no setor”, esclarece.

Entre as regras fixadas pelo sindicato estão as orientações para a higienização reforçada dos espaços, além da utilização dos equipamentos de proteção individual. As salas de recepção e espaços de espera deverão ser desativados, e o atendimento será apenas com o horário marcado.

“O manual foi aprovado por vários órgãos do governo e apresenta determinações rígidas para cada tipo de estabelecimento e procedimento estético”, explica Célio que se comprometeu em auxiliar o GDF com as fiscalizações. “Nós do sindicato também vamos atuar na fiscalização dos espaços, a reabertura é importante, mas deve ser feita com responsabilidade”, destaca.

De acordo com o presidente do Simbeleza, cerca de 20% das empresas do setor fecharam as suas portas definitivamente durante a pandemia do novo coronavírus. “Sabemos que esse número é bem maior, muitos são profissionais autônomos que ganham semanalmente. O impacto foi enorme”, pontua Célio.

Deixe uma resposta

Fale com a gente!