Sexta-feira é dia de poesia

Por Antônio Carlos de Almeida Castro (Kakay), do Poder3060

Uma mão fria aperta-me a garganta e não me deixa respirar a vida. Tudo morre em mim, mesmo o saber que posso sonhar. De nenhum modo físico estou bem. Todas as maciezas em que me reclino têm arestas para a minha alma. Todos os olhares para onde olho estão tão escuros de lhes bater esta luz empobrecida do dia para se morrer sem dor.”

  • Fernando Pessoa, Livro do Desassossego.

 

Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento

  • Clarice Lispector

 

O que importa a paisagem, a Glória, a baía, a linha do horizonte?
O que eu vejo é o simples beco.”

  • Manuel Bandeira, no Poema do Beco

 

         “Num deserto sem água

          Numa noite sem lua
          Num país sem nome
          Ou numa terra nua

         Por maior que seja o desespero
        Nenhuma ausência é mais funda que a tua.”

  • Sophia de Mello Breyner

 

 

Deixe uma resposta

Fale com a gente!