Pandemia muda ranking das 10 empresas que mais empregam no Brasil

Metrópoles – O ranking das 10 empresas que mais empregam pessoas com carteira assinada no Brasil mudou significativamente entre 2019, último ano antes da pandemia de coronavírus, e 2021. O melhor exemplo é o do primeiro lugar há dois anos, que era da Atento Brasil, empresa de telemarketing. Ela caiu para oitavo neste ano.

O ranking em 2021 é liderado por duas empresas estatais. Além do Banco do Brasil, com 120 mil vínculos formais, também está nela os Correios, com 117,5 mil funcionários. O gráfico a seguir mostra o ranking para 2021.

A lista é bem diferente da de 2019. O próximo gráfico traz os 10 primeiros lugares para o último ano antes da Covid-19.

Como é possível observar, apenas quatro empresas estão nas duas listas: Atento Brasil, BRF, Seara e Itaú. As mudanças revelam bem as mudanças no mercado de trabalho durante a pandemia, aponta o professor do departamento de Economia da Universidade de Brasília (UnB) Carlos Alberto Ramos.

“Um problema da pandemia é que tem choques setoriais. Alguns setores estão crescendo e outros são muito afetados”, explicou. Um exemplo na lista é o da Raia Drogasil, rede de farmácias que engloba as marcas Drogaraia, Drogasil e Drogaria Onofre.

Já entre os setores mais penalizados, o que se destaca é o de telemarketing. Nesse ponto, a pandemia pode ter acelerado uma tendência que já existia no setor, o de automação. “A substituição de mão de obra por capital [máquinas ou robôs] é uma tendência latente no ramo. A pandemia muito provavelmente acelerou isso”, pontuou.

Essa questão traz um dilema para o pós-pandemia, quando ele chegar. “As pessoas que ficaram desempregadas estão preparadas para ocupar vagas que serão criadas em outros setores? Essa mudança tem um custo econômico e pessoal”, explicou.

Deixe uma resposta

Fale com a gente!