Ser líder é um dom ou dá para aprender? Saiba como desenvolver a liderança desde cedo

O que você precisa saber

  • Ser um líder de sucesso não é algo destinado a meia dúzia de pessoas. Para os especialistas ouvidos pelo 6 Minutos, qualquer um pode se tornar uma liderança no futuro, desde que haja dedicação para isso.
  • Crianças e adolescentes já podem começar a desenvolver essas habilidades desde cedo, com exemplos dentro de casa e prática esportiva, por exemplo.
  • Empatia, capacidade de lidar com problemas e boa comunicação são características fundamentais a líderes que podem ser desenvolvidas ao longo do tempo.
(6Minutos) – Qualquer um pode ser um líder de sucesso, segundo especialistas ouvidos pelo 6 Minutos. O que muda é a forma como isso vai acontecer. Para uns, vai ser algo natural, enquanto outros vão precisar suar a camisa para desenvolver as habilidades necessárias para atingir os cargos mais altos dentro das empresas.

Esse processo de desenvolvimento pode começar a ser feito desde a infância e adolescência. “Nós criamos esse senso comum de que algumas pessoas já nasceram com um dom, mas a liderança pode ser aprendida e desenvolvida, baseada no meio em que estamos e no talento de cada um”, afirma Fredy Figner, psicólogo organizacional.

Segundo ele, existem diversas formas de liderar dentro de uma companhia. “É claro que, em algumas crianças e adolescentes, já conseguimos ver características e comportamentos que remetem a líderes, porque realmente existem pessoas que tem um dom nato. Mas nada impede que qualquer pessoa se torne um líder”, afirma Marcos Vietri, consultor de gestão de RH e sócio da Future Talent, especializada em recrutamento de alta gestão.

Como desenvolver habilidades de liderança desde a infância e adolescência? Neste período da vida, não é a hora de falar de liderança profissional em si, mas algumas atitudes podem ajudar para que o processo de desenvolvimento no futuro seja mais simples.

“As crianças, principalmente, e adolescentes se comportam como esponjas, ou seja, estão abertos a absorver conhecimento desde sempre. Eles recebem muitos estímulos. Quem lidera pelo exemplo faz com que esse jovem se inspire e comece a repetir comportamentos”, afirma Vietri. O exemplo pode vir dos pais, mães, irmãos ou até professores.

Os responsáveis também têm um papel fundamental neste aspecto da vida dos filhos. Para Vietri, é importante incentivar que os jovens aproveitem todo o processo e não só o resultado final, o que vai ser um grande diferencial na vida adulta – se a criança for a melhor aluna da sala, por exemplo, que seja estimulada a gostar de todo o esforço que fez para chegar naquele lugar e não só ficar feliz com o reconhecimento.

Isso ajuda a entender quais as áreas que a pessoa mais se identifica na hora de escolher uma profissão e que consiga ser feliz no dia a dia profissional. “O resultado acontece à medida que as etapas são realizadas com responsabilidade, comprometimento e alegria. Se for uma coisa imposta, não é o caminho adequado. Ser feliz no trabalho não cabe só para jovens profissionais, mas para todos. É muito tempo durante o dia dedicado à carreira para a pessoa estar infeliz, isso não faz sentido”, afirma Vietri.

Autoconhecimento é uma das chaves para o desenvolvimento de características de liderança e uma das formas de começar a desenvolvê-lo durante a infância é por meio da prática esportiva. “É uma área que traz uma série de elementos que são pertinentes e ligados ao universo profissional, como o respeito ao adversário, a disciplina e a repetição. Ninguém chega a lugar nenhum sem treinar muito. Isso vale no esporte e na vida profissional”, afirma Vietri.

Executivas do Amanhã

A Exec, por exemplo, está realizando a quinta edição do programa “Executivas do Amanhã”, que tem como objetivo fazer com que executivas de sucesso troquem experiências com universitárias que estão prestes a entrar no mercado de trabalho.

“Existe uma dificuldade muito grande para trazer executivas para cargos mais altos e, por isso, começamos o programa. O exemplo tem que vir desde início da carreira. Pela falta de mulheres em cargos altos, algumas meninas podem achar que nunca vão chegar lá”, conta André Freire, sócio da consultoria Exec.

Quando adultos, Figner indica buscar por programas de mentoria que ajudem a traçar o perfil profissional e, a partir dele, caminhos para conseguir atingir os interesses. Vietri também recomenda estar cercado de pessoas inspiradoras.

Quais as características básicas de um bom líder? “Eu diria que liderança você só aprende exercitando e nunca chega em um nível máximo. Você tem a constante oportunidade de melhorar”, afirma Figner.

É preciso querer para se tornar um líder no futuro – o que alguns profissionais não querem. “É preciso força de vontade, estudo e dedicação na vida adulta. Muita gente acha que vai cair do céu, mas não é assim. A carreira não é desenhada pela empresa que a pessoa vai trabalhar, mas sim pelo próprio profissional”, afirma Freire.

Os especialistas elencaram algumas características básicas de bons líderes que podem ser desenvolvidas com o passar do tempo:

  • Ter inteligência emocional para lidar com os problemas da melhor forma possível;
  • Focar na autogestão da carreira, buscando a evolução e o aprendizado constante;
  • Se comunicar bem. Com o trabalho à distância, essa habilidade se tornou ainda mais importante para que o time continue funcionando da melhor forma possível;
  • Se adequar rapidamente a mudanças.

Deixe uma resposta

Fale com a gente!