Venda de imóveis no DF cresce 110% e ultrapassa R$ 2 bi

(Correio) – O Boletim de Conjuntura Imobiliária de junho divulgado pelo Sindicato da Habitação do Distrito Federal (SECOVI/DF) demonstra a sequência de alta na venda de imóveis no DF registrando um aumento de 109,95% no número de negociações imobiliárias em relação ao mesmo período de 2020. O volume geral de vendas – VGV – de Janeiro a Maio de 2021 é o maior da série histórica com o recorde de R$ 9,67 bilhões em venda.  Isso supera em 81% o mesmo período em 2020.

O mês de maio foi o terceiro mês em que o VGV passa de R$ 2 bilhões. O recorde histórico foi em outubro de 2020 com R$  2,253 bilhões.

“Não tem a menor dúvida: imóvel é o melhor investimento, principalmente na capital federal que você tem um adensamento populacional de pelo menos 10 mil pessoas por ano, segundo dados do IBGE. O adensamento do ano passado foi de 1,3% da população, ou seja, quase 40 mil habitantes. Então só para atender essa demanda, precisam ser produzidos 10 mil imóveis por ano”, aponta o presidente do Secovi DF, Ovidio Maia.

Financiamentos

O valor de financiamentos imobiliários também segue em curva ascendente, com um montante de R$ 16,7 bilhões de reais financiados somente em abril. O que, de acordo com a ABECIP (Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança) equivale a um aumento de 149,22%, em relação ao ano passado.

ITBI

Segundo dados do Sistema Integral de Gestão Governamental e que se referem ao  Imposto de Transmissão de Bens Imóveis, o ITBI, que é o tributo pago pelo comprador de um imóvel para oficializar a negociação. O valor arrecadado no mês de maio ficou acima de 61 milhões de reais. Já, em comparação com o mês de abril, a variação foi de 3,93%.

O Índice Secovi, que é um indicador agregado de variação de preços no mercado imobiliário do Distrito Federal, calculado para os imóveis destinados à venda (Índice Comercialização) também  confirma essa tendência de alta. O mês de maio registrou uma variação positiva, em relação ao mês de abril, de 2,84%. Já, a variação acumulada nos últimos 12 meses foi de 14,68%.

Locações

O Índice de Locação também segue uma variação positiva de 2,44% em relação ao mês anterior, registrando uma variação acumulada nos últimos 12 meses de 23,47%.

Segundo o boletim, no tocante à rentabilidade imobiliária destaque para o Setor de Indústria com 1,96% de rentabilidade na categoria de lojas.

Já em relação aos imóveis residenciais, o Guará foi a região com maior rentabilidade na categoria de apartamento  com 3 dormitórios (0,47%).

Deixe uma resposta

Fale com a gente!